Sobre

Bem vindo ao site do grupo de pesquisa em Comunicação e Tecnologias Digitais, o COMTEC. Formado em 2004 pelo Dr. Sebastião Carlos de Moraes Squirra, o núcleo estuda a comunicação social e suas formas de difusão digital, efeitos e perspectivas. Dispomos de um acervo com artigos sobre tecnologia e digitalização das comunicações na FACOM, Faculdade de Comunicação Multimídia da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP), Campus Rudge Ramos, integrado ao POSCOM, o Programa de Pós-Graduação. Por este site divulgamos nossa agendatextospalestrascursosnotíciasconferências e a nossa produção em geral.

Ementa

São Paulo, abril de 2004.

Por Sebastião Carlos de Morais Squirra

A velocidade de transmissão de informações e os sofisticados meios eletrônicos de produção estão modificando velozmente a sociedade contemporânea mundial. Esses processos têm se tornado possíveis pela crescente miniaturização dos chips e pela incessante descoberta de novos produtos eletrônicos. Cada vez mais eficientes e baratos. É o caso dos satélites de comunicação, da telefonia celular, de toda sorte de plataformas digitais de comunicação e do incremento das facilidades de acesso aos sistemas de computadores e bancos de dados.

O conceito de wired world se revelou concreto com o desenvolvimento e miniaturização dos produtos eletrônicos. Estes avanços tornaram possíveis os lançamentos de satélites de comunicação que atualmente, entre civis e militares, já somam mais de mil aparelhos colocados na órbita terrestre. E também, na simplificação técnica na área da comunicação profissional e doméstica. São tecnologias que são constantemente renovadas e criadas para dinamizar o consumo, estimulando e provendo equipamentos e processos que possam acolher a crescente demanda por melhores serviços de comunicação e trocas de dados.

Em boa parte do globo elas têm sido adotadas em diferentes escalas de implantação e de substituição. E sendo continuamente incrementadas em novos e contínuos processos de crescimento e aquilatamento. Todos os equipamentos que delineiam os diferentes ‘recortes tecnológicos’ do meio da comunicação eletrônica -principalmente os digitais, ligados em rede e com interação em tempo real- dependem quase que exclusivamente do aparato e conhecimento tecnológicos para a sua atuação. A parte restante, diz referência aos seres humanos que interagem com as máquinas.

No segmento específico da comunicação, a partir da delimitação defendida pelos pesquisadores da área, todos os equipamentos e processos que interagem com a sociedade são importantes para o estudo e a reflexão das suas ações de entretenimento e formação. Assim, desde seu advento, a mídia televisão tem sido o veículo preferido para a divulgação de informações e para o entretenimento da sociedade contemporânea. Ela está na grande maioria das residências e é responsável por grande parte do comportamento humano coletivo nos dias atuais. Pela sua abrangência e forte adesão, tem significativa contribuição no acesso e enriquecimento do conhecimento e na satisfação do tempo livre.

Veículo tecnológico por excelência -quer seja do ponto de vista da produção ou da recepção-, a televisão só se tornou verdadeiramente abrangente com a miniaturização eletrônica. Com os novos chips e a produção em massa, o barateamento dos aparelhos de TV deram oportunidade a um contingente maior de pessoas de receber as mensagens transmitidas. Nesse contexto, as conquistas tecnológicas tornaram mais eficientes, compactos e baratos tanto os equipamentos para a produção profissional quanto aqueles mais simples, para a produção individual e para o lazer do cidadão comum.

Por outro lado, as fantásticas conquistas tecnológicas na área da informática têm proporcionado crescentes -e cada vez mais rápidas- condições de expansão aos diversos meios de comunicação de massa. O mundo hoje está conectado eletronicamente e isto proporciona ao computador primazia no atendimento de desejo reprimido de milhões de consumidores. Na moderna comunicação mundial, a era da informática proporciona que jornais sejam transmitidos diretamente de e para terminais de vídeo, dos fornecedores de serviços para as casas dos usuários. Dessa forma, um volume cada vez maior de informações passou a fazer parte do cotidiano de número significativo de cidadãos nas principais cidades desenvolvidas.

Nesse contexto, a comunicação tecnológica e informacional foi escolhida como núcleo do presente projeto porque esta área representa um campo fértil para o estudo e compreensão dos inúmeros pressupostos de transmissão e recepção da ampla gama de processos de troca de informação possibilitados pela tecnologia. Dessa forma, optamos pela focalização nas questões das sociedades do conhecimento e da informação, das tecnologias comunicacionais e da gestão da informação a partir do recorte teórico-epistemológico centrado no universo acadêmico da comunicação. Isso tudo, observando as interfaces desta com outras áreas, mas centrando e enquadrando outros projetos integrados que funcionam como ‘extensão’ à comunidade.

O Projeto coadunará dinamismo científico, principalmente porque os suportes (informatizados e em tempo real) escolhidos funcionam a um só tempo como atividade acadêmica de pesquisa e difusão do conhecimento, espaço para a reflexão, possibilidade de comunicação interativa, contato com a ciência e ainda, como prática acadêmica discente.

Centramos o Projeto nessa direção, pois entendemos que essa é a realidade concreta na qual a atuação dos serviços de comunicação proporciona a divulgação de fatos importantes para a sociedade. Isso porque, atualmente no processo de realização e difusão de produtos comunicacionais eletrônicos, tornou-se inquestionável a utilização dos ágeis e eficientes equipamentos de conexão das redes e do computador doméstico- fazendo surgir novos conceitos teóricos e metodologias para a compreensão desse fenômeno. Essa nova configuração da área representa um importante instrumento no moderno processo eletrônico de comunicação. É nesse contexto que se pretende atuar.